mai 6

“A televisão e outras mídias são professores naturais das crianças. A questão é o que ensinam”. Com esta frase Gary E. Knell define o conteúdo produzido pela Sesame Workshop, organização sem fins lucrativos dirigida por ele e cujas atividades educacionais vão da distribuição de livros, plataformas interativas e, claro, a famosa série de televisão Vila Sésamo, sucesso entre as programações infantis em fase pré escolar, exibida em mais de 120 países.

Mixando de forma inteligente educação com diversão e uma boa dose de humor, bem como atores, bonecos e crianças, a primeira adaptação estrangeira do programa original, Vila Sésamo chegou ao Brasil em 1970 numa co-produção entre a TV Cultura e Rede Globo, sendo veiculado com sucesso de 72 a 74 nas duas emissoras e até 77 somente na Globo.

Com programação totalmente nacionalizada, incluindo os famosos bonecos Garibaldo, Gugu e Funga-Funga e participações de crianças carentes entre 3 e 10 anos, as atrações eram acompanhadas por desenhos animados e canções compostas pelos irmãos Marcos e Paulo Sérgio Valle.

“Fazendo uso da tecnologia do século 21 para educar as crianças do século 21”, nas palavras de Knell, Vila Sésamo retorna à televisão brasileira novamente pela TV Cultura, firmando parceria com a Redibra e cuja visão diferenciada de negócio valeu-lhe o “Prêmio de Agência de Licenciamento do Ano” em 2003.

Fortemente baseada na responsabilidade social, a arrecadação com os produtos licenciados é destinada a programas educacionais em todo o mundo, especialmente em regiões carentes. Ao todo, são mais de 700 licenciados com mais de 5 mil itens e cerca de US$ 800 milhões de dólares/ano. No Brasil, as atuais parcerias são Mattel ST2 e Hopi Hari.

Veja abaixo dois vídeos históricos do programa, com a participação do músico Marcos Valle cantando as músicas-tema dos personagens Garibaldo e Funga-Funga.

One Response to “Vila Sésamo”

  1. johanny medeiros

    Adoravaa!!!♥ Agora meu irmão de 2 anos assiste todo dia !!!

Comments are closed.